CAPÍTULO I – PROCURANDO OS PORQUÊS

‘’Querido diário’’…(apagando). ‘’Querido bloquinho de papel’’…(apagando). Isso é ridículo, tenho quase 25 anos e tô aqui escrevendo diário. Talvez porque eu não tenha opção. Podia escrever no computador, mas da ultima vez que confiei na tecnologia não me dei muito bem. Não tenho ninguém a quem eu possa contar o que to sentindo, não esse tipo de sentimento. Sentimento de saudade. Saudade de um tempo que não volta mais. Pra eu não mesma não me achar uma louca (porque não vou deixar ninguém no mundo ver isso) vou contar a história desde o começo.

Dia 24 de Outubro desse ano, HSM3 faria 5 anos. Me lembro da estréia como se fosse ontem. Aquele frio na barriga, aquela felicidade sem fim. Mas já haviam se passado quase 5 anos, e eu queria muito fazer alguma coisa, sentia tanta falta de todos eles. Foi aí que a Mô me ligou. Disse que queria que nos reuníssemos outra vez, e que seria por uma causa. Fiquei tão feliz e quase não acreditei, aceitei na hora. Mô disse que organizaria tudo e que não precisaria me preocupar com nada, ela sempre foi um amor. Nostalgia total quando, de repente, lembro de alguém. Claro que esse alguém era o Zachary. E se ele fosse na reunião? Como seria nos encontrar depois de tanto tempo? Não sabia responder.

O tempo foi passando e fui seguir minha rotinha. Estava em NY com o Austin, e resolvi ir pra academia aquela manhã. Tudo acontecia normalmente e não conseguia tirar o Zac da cabeça, mas não sabia o porquê. A hora foi passando e isso continuava, já estava ficando agoniada. Voltei pra casa e a tarde foi a caindo, as horas pareciam de voavam e minha cabeça estava em só uma pessoa: Zac. Era ridículo, depois de tanto tempo. Eu já tinha superado, era feliz com o Austin, por que estava pensando nele? Só queria saber o porquê. Estava tão agoniada com isso que tinha que contar pra alguém. Alguém que me entenderia e me conhecesse desde sempre: Ashley. Peguei meu telefone e liguei pra ela.

– Ash?

– V! Oi amore, tudo bem? – (Ash e seu jeito meigo de sempre).

– Mais ou menos, preciso falar com você, tá em NY?

-Mas o que aconteceu alguma coisa? To em LA, mas eu pego um voô hoje mesmo.

– Não, não aconteceu nada, só tava precisando conversar…Você vem mesmo? Vou estar te esperando. (risos)

– Ok, a gente se fala. Beijos amore.

-Tá bom, beijos Ash.

Ash me ligou pela tarde e disse que chegaria só amanhã. Teria por vir algumas horas estranhas pensando em alguém até que ela chegasse. Na minha cabeça, estava tudo uma bagunça. Lembrei de momentos que decidi esquecer. Lembrei que palavras que não queria mais ouvir. Lembrei de muitas coisas que não queria lembrar. Essas lembranças (dele e com ele) ainda mexiam comigo. Digo, foram tão fortes que não iam se apagar só com o tempo. Eu sabia disso, mas era difícil admitir. Decidi ir dormir e descansar minha cabeça. Apesar de não ter feito muita coisa naquele dia, minha mente estava cansada de tantos pensamentos.

~ outro dia ~

‘’TRILIIIIN, TRILIIIIN’’ era o celular tocando. Acordei com a Ash dizendo que já tinha saído do aeroporto. Nenhum sono, nem cansaço me prendeu a cama quando lembrava que ia conversar com ela. Já era uma necessidade. Pulei da cama e fui me arrumar. Nos encontraríamos em meu apartamento dalí a pouco tempo. Fui tomar café da manhã. Terminei, tomei banho e me arrumei. Fui dar uma olhada nas redes sociais. De repente, ouço a campainha, Ashley chegou! Abri a porta e a vesti num abraço apertado.

– ASHHHH! Que saudade!

– Saudade também, V! Como você está?

– Eu vou bem, mas precisava conversar.

– O que foi? Se eu puder ajudar..

– Só pelo fato de você estar aqui, já estou bem melhor (risos). É uma ajuda e tanto. Vem, vamos nos sentar.

Fomos pra sala. Fiquei sentada enquanto Ash arrumava as coisas no quarto, ela ficaria comigo por um tempo. Quando ela finalmente chegou pra conversar, estava com uma aparência preocupada. Perguntei se era por mim e ela disse que sim.

– A Mô te ligou pra falar da reunião?

– Ligou sim, V! É por isso que estou preocupada. Se fossem todos do elenco, sei como você vai ficar perto de alguém. Já sei que você está assim por causa disso.

– Você me conhece como ninguém (risos). Estou preocupada com isso. Digo, se fossemos todos é óbvio que teríamos que passar a imagem de amigos um com o outro, e não sei se conseguiria.

– V, não foi você que decidiu terminar assim?

– Foi e não foi. Não era pra ser assim, não era pra nos vermos. A culpa não foi só minha Ash, você sabe disso.

– Eu sei, V. Também sabia que não importaria o tempo que passasse, essa história aina continuaria. Nós vamos dar um jeito, não precisa ficar assim.

– Obrigada, Ash. Não sei o que seria de mim sem você. O problema é que não estou ligando muito pra isso, mas ele tem invadido minha mente. Digo, não consigo pensar em outra pessoa. Não estou apaixonada, antes de você pense isso (risos), nem outra coisa. Não acho um motivo ou um sentimento pra pensar tanto nele, não tem um porquê.

– Quer achar o por quê está pensando tanto nele?

– Isso. Exatamente.

– Não vou saber te responder, V. Mas acho que outra pessoa, sim.

– Quem?

– Acho que você deveria falar com ele.  

(CONTINUA NO PRÓXIMO CAPÍTULO)

Esperamos que gostem! xoxo ❤

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s